Archive for abril \30\UTC 2017

VAGABUNDO DE LUXO ATACA A CLASSE TRABALHADORA

30/04/2017

Rico às custas dos trabalhadores que explora, logo, um vagabundo de luxo, João Dória ataca a classe trabalhadora, chamando trabalhadores de vagabundos, principalmente quando eles vão à luta na defesa de seus direitos. Imaginando que vivemos num mundo de idiotas, tenta inverter o significado das palavras. È vagabundo, vagabundo de luxo, mas se chama de trabalhador e chama o trabalhador de vagabundo. Para ele, o explorador do trabalho alheio é trabalhador e o explorado é vagabundo.

Olhem, já tenho um bocado de anos de vida. Nunca ouvi nenhum vagabundo de luxo chegar a tamanha insolência, a tamanho absurdo.

Não afirmaria, em certa medida, que o vendedor de imóveis da Prefeitura de São Paulo tenha perdido a noção das coisas. Acho que seus absurdos provêm de sua subestimação à inteligência do nosso povo.

Alguém já disse que Dória, quando abraça uma vassoura, durante 25 segundos, para tirar uma foto de imitação de um trabalhador, inspira-se em Jânio Quadros com sua vassoura da enganação. Coisa de fanfarrão e suas pantomimas.

Realmente, Dória ainda acredita nas velhas formas de enganar o povo.

Outros dizem que ele disputa com Bolsonaro quem mente mais e melhor; quem é mais capaz de odiar os lutadores da classe trabalhadora; quem melhor trata a classe trabalhadora e seus anseios como caso de polícia; quem é mais fascista.

Dória acha que, após a criação do candidato a presidente, Collor de Mello, com sua farsa de “caçador de marajás”, será ele o próximo produto de laboratório da Rede Globo – com um saco de chaves de fenda, de alguns martelos, de enxadas, de serrotes e outros instrumentos de trabalho, nas costas – gritando : “Sou Trabalhador !”

Talvez, Dória não saiba que os trabalhadores não gostam de ser imitados, não gostam de farsantes.

O certo é que Dória imagina que o ridículo pode virar moda. Por isso, que ser o mais ridículo dos ridículos. Ser ridículo faz parte do vale-tudo.

Cláudio de Lima

AS LUTAS E O CAPITALISMO

30/04/2017

A Greve Geral foi ótima. Creio que, inclusive, a maioria da classe média participou dela direta ou indiretamente.

As pessoas demonstraram disposição de lutar para garantir direitos conquistados ao longo de décadas de lutas.

Mas entendo que estas lutas devem ser momentos que podem nos levar à consciência anticapitalista.

Não se deve esquecer que o capitalismo não significa apenas o máximo de concentração de riquezas nas mãos de um punhado de capitalistas que se enriquecem, cada vez mais, às custas da classe trabalhadora.

É, antes de tudo, a forma moderna de escravidão.

Não ser contra o capitalismo, não lutando contra ele, é ilusão de classe.

Roberto Silva

DIA 28 : LUTA CONTRA O PODER ECONÔMICO

27/04/2017

Empresários da FIESP, banqueiros, grandes fazendeiros e outros grupos econômicos compraram deputados e senadores para destruir a aposentadoria e outros direitos da classe trabalhadora. Financiaram as campanhas deles com este objetivo.

Por isso, nenhum trabalhador ou trabalhadora pode ficar fora da Greve Geral do dia 28.

Inclusive, todos os aposentados e aposentadas, beneficiados por direitos garantidos na CLT, não podem estar fora desta batalha. Não podem esquecer-se de que, se conseguiram a aposentadoria e outros benefícios, isso se deu graças à luta da classe trabalhadora ao longo de dezenas de anos. Muitos deram sua própria vida para que os trabalhadores e trabalhadoras conseguissem férias, aposentadoria, redução da jornada de trabalho e outros direitos.

A Greve Geral do dia 28 é uma das lutas de todos nós. De trabalhadores e trabalhadoras, de jovens e adultos, de aposentados e aposentadas. De todos e todas, em luta contra as diversas formas de exploração e escravidão.

Marcelo Fonseca

LUTA OU ESCRAVIDÃO !

27/04/2017

Dia 28 é dia de luta. GREVE GERAL. Todo trabalhador deve ir às ruas contra os crimes do governo golpista contra a classe trabalhadora. O trabalhador que não participar desta e de outras lutas contra o fim da aposentadoria e dos direitos trabalhistas, inconscientemente que seja, fica a favor do retorno a mais de cem anos atrás, quando os trabalhadores não tinham direito algum, como férias, aposentadoria e outros direitos, tendo de trabalhar 10, 12, 14 horas por dia, numa situação de escravidão.

Sou aposentado. Estou nesta luta.

Nenhum trabalhador deve se aposentar da luta de sua classe.

Antônio de Freitas

JOÃO DÓRIA CONFESSA : É INIMIGO DECLARADO DA CLASSE TRABALHADORA

27/04/2017

João Dória não esconde : é inimigo da classe trabalhadora e se orgulha disso.

Em recente entrevista, disse apoiar todos os crimes de Temer, do governo golpista, contra o povo. É a favor das chamadas reformas do governo contra a aposentadoria e os direitos trabalhistas. Defendendo seus interesses de capitalista, Dória, na prática, defende a volta disfarçada da escravidão, de maneira modernizada.

Dória é fiel a seu partido, o PSDB, um dos principais defensores do fim dos direitos da classe trabalhadora e da venda do Brasil ao grande capital, principalmente ao internacional.

Deve-se deixar claro quem é este vendedor de patrimônios públicos da Prefeitura de São Paulo, pois a Rede Globo e outros órgãos da grande mídia – inimigos do povo brasileiro, a serviço de banqueiros e outros grandes grupos econômicos – já atuam para transformá-lo num novo Collor, num novo grande farsante nacional.

Em momento de crise, o poder econômico sempre apresenta um novo farsante. É uma de suas formar de dar golpe.

Cláudio de Lima