AÇÃ0 COLONIALISTA CONTRA A LÍBIA

Uma parte da população da Líbia está contra o governo de Kadafi, com grande quantidade de pessoas de armas na mão para derrubá-lo. Instalou-se, assim, verdadeira guerra civil no país.

A saída para o impasse estaria no próprio povo líbio, amparado no seu direito de autodeterminar-se. No máximo, poder-se-ia recorrer a uma comissão internacional independente – como propôs o presidente Hugo Chávez – com a missão de intermediar discussões entre a duas partes, na busca do estabelecimento da paz interna.

Respeitadas estas legítimas alternativas, a Líbia poderia já estar vivendo, a esta altura, em clima de tranquilidade.

Contudo, as velhas potências colonialistas ou neocolonialistas entendem que nada lhes é mais inconveniente do que o direito soberano de um povo em traçar o seu próprio destino. Têm a convicção de que nada lucram com isso. Lideradas pelo principal e mais sanguinário império das últimas décadas – os EUA – agora, atacam mais um país de grande produção de petróleo, dando prosseguimento ao que fazem contra o Afeganistão e Iraque, sedentas que são da principal fonte de energia da atualidade. A Líbia é bombardeada por genocidas que possuem bombas atômicas e bases militares espalhadas por todo o mundo, para manterem povos sob seu domínio. Derramam o sangue dos líbios para tomarem o seu petróleo.

O Comitê Bolivariano de São Paulo, ao lado de todos os bolivarianos da América Latina e das demais forças anticolonialistas, se solidariza com o povo líbio na sua luta de resistência à agressão imperialista.

Cláudio de Lima

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: