AMEAÇA À DEMOCRACIA

Não é possível o avanço democrático quando quem atenta contra a democracia se mantém impune. É o que está ocorrendo no Brasil em relação aos agentes da ditadura, principalmente os que torturaram e mataram democratas, para manterem um estado terrorista a serviço de grupos econômicos nacionais, internacionais e do imperialismo. Criminosos que vêm  conseguindo manter  seus crimes desconhecidos da sociedade, já que os arquivos da ditadura militar, até o momento, não foram abertos, o que os faz sentirem-se à vontade para agirem, de uma forma ou de outra, na atual conjuntura política, contra o processo democrático em andamento; não só fortalecendo-se a si mesmos, mas também a todas as forças de direita que, por princípio, atuam noite e dia para que as liberdades democráticas não se aprofundem no país.

Assim sendo, não conhecendo os crimes da ditadura e os seus autores, a  sociedade vê-se obrigada a conviver com inimigos que se ocultam, que conseguem evitar que a ditadura acabe de morrer, mantendo um constante estado de conspiração contra a democracia, por meio de diferentes táticas, de acordo com as atuais circunstâncias. Ocultos,  tais criminosos podem estar,  inclusive, em aparelhos do Estado, em composição de governos ou em campanhas eleitorais, disfarçados de obedientes ao jogo democrático, conseguindo, até mesmo, o apoio de uma grande massa de pessoas desinformadas sobre sua ideologia e propósito.

É certo que os setores mais politizados e informados da sociedade sabem onde estão organizados tanto os que organizaram e apoiaram a ditadura militar como os que torturaram e mataram para mantê-la. Percebem como eles agem e se manifestam, principalmente em ações contra a classe trabalhadora que, para eles, deve estar sempre policiada e reprimida, para evitar  que  sua organização e luta avancem. Fato que explica por que ocorrem tantos assassinatos no  campo e nas cidades do país, sem falar da tal cultura da tortura e matança que permanece em todo o Brasil, principalmente contra acusados de crimes comuns, ou pelo simples fato de serem suspeitos deste ou daquele delito – todos,  pessoas integrantes das massas exploradas e pobres do povo.

Felizmente, cresce no país a consciência de que o povo brasileiro tem o direito de saber o que foi a ditadura militar, quem  a organizou e que interesses ela representava, como também conhecer os seus algozes, aqueles que deceparam vidas humanas para que o Brasil nunca mais voltasse à democracia e ao direito de ser livre.

Assim, ainda que tardiamente, os exemplos da Argentina, Chile, Uruguai, que vêm punindo  os que assassinaram gente de seu povo, durante as ditaduras que lá imperavam, começam a contagiar o nosso povo: exige-se, cada vez mais, a abertura dos arquivos da ditadura militar para que se conheça, devidamente, o que foi  esse período trágico de nossa história, buscando punir política e criminalmente todos  os seus atores, conforme o nível de comprometimento de cada um deles.

Nessa luta pelo avanço da democracia e dos direitos humanos, o FÓRUM DOS EX-PRESOS E PERSEGUIDOS POLÍTICOS  tem a compreensão de que a morte definitiva da ditadura implantada no Brasil em 1964 só é possível  se todos os seus agentes forem desmascarados e punidos de uma forma ou de outra, como vem acontecendo em outros países da América Latina.

Fórum Permanente dos Ex-Presos e Perseguidos Políticos do Estado de São Paulo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: